Ferramentas

 

É preciso dizer antes de começar que, como diria o meu avô, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa!

Muitas pessoas fazem confusão entre Coaching e Terapia, principalmente a Psicoterapia, em função do modelo de atendimento de ambos os processos. Isso é perfeitamente compreensível uma vez que quem deve saber a real diferença é o profissional e não os clientes ou leigos no assunto.

Durante o meu texto eu quero enfatizar essa diferença para você que está lendo, pois se é um cliente que procura ajuda profissional, a responsabilidade não é sua de saber a diferença, porém só você pode decidir. Se você é o profissional procurado, é sua responsabilidade esclarecer para o potencial cliente e oferecer apenas serviços que estão dentro de sua alçada, mesmo que ele venha a procurar outro profissional.

Dentre os cursos que fiz, apesar de a teoria estar bem presente e ser passada com clareza, a crença que o processo de Coaching pode resolver todos os problemas é algo perigoso. Isso ocorre em função de serem utilizadas durante o curso ferramentas de várias áreas do desenvolvimento pessoal e existe uma permissibilidade muito grande por parte dos participantes, o que leva a evoluções, superações, curas e quebras de crenças bem impactantes. Porém, isso faz parte do processo de desenvolvimento para se tornar um Coach melhor e não necessariamente do processo de Coaching.

Por outro lado, a terapia também possui uma infinidade de variações, linhas da psicologia, técnicas alternativas, algumas não reconhecidas e outras já consagradas, existindo entre ela mesmo muitas discussões da mais efetiva desde seus primórdios, mas hoje vamos nos apegar apenas àquilo que nos trará informações suficiente para diferencias uma e outra.

Terapia

As terapias são utilizadas para tratamento de doenças ou problemas, portanto envolvem diagnóstico, tratamento e cura ou solução através da especialidade do terapeuta, seja ela qual for.

Dessas, a que mais se confunde com o Coaching é aquele praticada pelos Psicólogos, a Psicoterapia. Essa tem um objetivo ainda mais específico que é trabalhar doenças ou desordens psicológicas.

O atendimento nesse caso costuma ser particular e personalizado, buscando entender (diagnosticar) o problema relatado pelo paciente e iniciar o tratamento adequado através de técnicas da psicologia e intervenções do Psicólogo, ajudando o paciente a reorganizar sua psique.

Esse tipo de terapia costuma olhar bastante para o passado, trazendo ao presente e reorganizando de forma que o paciente consiga se reestruturar para resolver aquilo que o incomoda, com cuidado de não deixar pontos desconexos para que esse problema não volte a se manifestar de outras maneiras.

Só por essa descrição eu acredito que já dê para identificar algumas diferenças e semelhanças entre Coaching e Terapia, mas vamos identificá-las com mais clareza.

Semelhanças

Os dois processos podem ser tanto individuais como em grupo, sendo mais aplicados na forma individual e considerados mais efetivos, por tratar cada um de forma exclusiva e utilizar técnicas particulares para cada processo.

Ambos costumam durar em torno de 1h até 1h30, dependendo do profissional, e exige que o cliente (paciente ou coachee) estejam dispostos a fazer dar certo e confiem Coach ou Psicólogo que contratou.

A identificação entre profissional e cliente é algo muito importante para que o processo seja um sucesso, pois em ambos não deve haver julgamento por parte do profissional e o cliente deve estar confortável em se abrir para quem contratou ajuda.

O desenvolvimento pessoal é um resultado marcante dos dois processos, através de técnicas semelhantes e/ou totalmente diferentes, pois nos dois casos a problemática do cliente é vista de forma integrada com todas ás áreas da sua vida, interligando a parte pessoal à profissional, espiritual, mental, física e etc.

Fácil de confundir os dois processos se visto na maneira como trabalham, mas vamos diferenciá-los de um vez por todas.

Diferenças

Vamos começar citando três diferenças GRITANTES entre esses processos:

 

Psicoterapia X Coaching
 Passado e Presente  Presente e Futuro
 Diagnóstico e tratamento. Corretivo!  Objetivos específicos e planejamento. Gerativo!
 Cura Mental  Crescimento Mental

 

Antes que isso possa causa qualquer tipo de polêmica entre os defensores de suas profissões, quero dizer que é possível o Coach trazer o passado em momentos que achar conveniente, bem como o Psicólogo levar o seu paciente à um objetivo futuro. Também é possível que o Coaching acabe levando cura ao Coachee através do autoconhecimento e que a Psicoterapia leve ao crescimento intelectual. Por isso essas duas profissões são tão confundidas, porém não é objetivo das mesmas que isso aconteça, simplesmente acontece por conta dos dois processos mexerem muito com a mente do cliente, levando-o a fazer isso consigo mesmo na maioria das vezes sem interação direta do profissional, por conta própria.

O objetivo do Coach é levar o seu cliente ao estado desejado dele, que é palpável e mensurável, através de um processo com início, meio e fim pré acordado entre as partes, enquanto do Psicólogo é levar seu paciente à plena ordem mental, lucidez de pensamentos, sendo muitas vezes não palpável ou mensurável, mas diagnosticado através do profissional e sua experiência no assunto, levando o tempo que considerarem necessário conforme evolução do tratamento.

O planejamento estratégico e ferramentas de administração são outras diferenças bem marcante entre as duas profissões, pois na Psicoterapia não é tão necessária essas habilidades de gestão do tempo, sendo que também não existe muita tarefa para o paciente fazer e interação com o Psicólogo nos intervalos entre as sessões (exceto em casos mais urgentes), enquanto no Coaching é muito importante que haja tarefas para se realizar em direção ao objetivo e a cobranças delas por parte do profissional, exigindo uma maior interação externa à sessão.

O Coach não deve tratar seu cliente com desordens psíquicas, existem técnicas que são utilizadas para verificar se aquela desordem está atrapalhando no objetivo do cliente, o quanto está e contornar esse problema, veja, CONTORNAR, não resolver, pois esse profissional NÃO tem formação para isso.

Traumas, fobias, ansiedade, depressão, hiperatividade e outros problemas mais conhecidos, quando identificados pelo Coach, esse deve imediatamente indicar um Psicólogo ao cliente, assim como o Psicólogo deve indicar um Coach para trabalhar os objetivos mais específicos do seu clientes, sendo dois processos complementares e muito indicados para trabalharem juntos.

Como devem trabalhar juntos?

Visto que os dois são utilizados para casos específicos e diferentes, então acredito que se trabalharem juntos serão perfeitos! Afinal, alguém que possui a psique em plena ordem e lucidez, conseguirá se comprometer e aplicar as técnicas do Coaching de maneira muito mais assertiva, tendo mais sucesso no seu processo.

Então o indicado é que o cliente passe primeiro por um Psicólogo e depois por um Coach?

Não, assim como o contrário também não procede. Isso vai variar conforme a necessidade da pessoa que está procurando ajuda. Se essa quer atingir um objetivo ela deve procurar o Coach, se possui desordens psicológicas, deve procurar o Psicólogo, se existem as duas questões para se resolver, então com certeza é melhor estar com os pensamentos organizados antes de procurar um Coach, tornando a resposta positiva para a pergunta acima.

Por outro lado, ambos podem trabalhar em paralelo e indico que isso seja feito com profissionais diferentes, afinal são problemas diferentes sendo tratados, um no futuro e outro no passado, um tratando a mente e outro desenvolvendo-a, ficando confuso na cabeça do próprio cliente se trabalhar as duas coisas com um único profissional.

 

Concluindo, se o Coach disser que pode curar o seu trauma, veja se ele possui formação terápica adequada para isso e faça uma TERAPIA com ele, ao invés de COACHING, caso contrário, fuja dele correndo!

 

Não há nada mais bonito na carreira do profissional do que ele assumir que há outro profissional mais adequado para resolver aquele problema específico do seu cliente ao invés de virar mágico e aceitar funções aquém de suas competências técnicas.

 

Para entender o que é esse processo e as diferenças entre Coaching e outras profissões, veja minha série de postagens sobre o tema.

 

Um abraço!