Blog

 

Na minha série de postagens sobre Coaching eu já defini esse processo, comparei com outras profissões que podem ser confundidas como mentoring, terapia e treinamento e agora vou começar a abordar a parte mais prática. Afinal, você já sabe como funciona, o que é e o que não é, mas sempre fica aquela pergunta, será que isso é para mim? Será que isso aí realmente pode me ajudar? Qual tipo de Coaching escolho? Como eu escolho um bom profissional? É melhor eu fazer uma formação ou um processo de Coaching? E se eu quiser me tornar Coach, como faço?

Essas e outras perguntas eu vou responder nas próximas postagens até o fim do mês. Por hoje, eu vou ser bem específico naquilo que está sentindo e almejando para dizer como o Coaching vai te ajudar, vamos lá?

Quero muito! Mas não sei por onde começar…

Acredito que todos já passamos por uma situação na qual queríamos muito alguma coisa e não sabíamos por onde começar, dá aquela sensação de impotência, não é mesmo? Quem tem aquilo que você quer parece que conseguiu tão facilmente, que a vida não foi injusta com ele como é com você, que seus problemas são bem maiores e se a vida dele fosse igual a sua não conseguiria atingir também, porque todos incentivavam ele a fazer e você ninguém incentiva, não tem motivação para fazer… ou então, se alguém investisse em você para isso… ahhh, seria um sucesso!

Será?

Nada que eu começo dá certo…

Tudo bem, começar nunca foi problema para você, mas nunca consegue terminar as coisas que começa! Não, nada a ver contigo, é que sempre algo dá errado mesmo, né? Acaba a grana, as outras pessoas atrapalham, a família impede de continuar, acontecem imprevistos que impossibilitam mesmo de continuar… fazer o que! Você é na verdade a vítima disso tudo, porque sempre toma a iniciativa, mas a vida não deixa continuar!!!

É verdade… ou não!

Ah, eu queria muito isso, mas agora “tô de boa”!

Várias vezes isso aconteceu comigo, achei algo super legal e topei fazer, animei demais e na hora do “vamos ver” eu desanimava. Com você também acontece? Mas na verdade isso não é culpa nossa, não é? É que o tempo mudou, ficou frio ou quente demais, não foi do jeito que esperávamos, imaginávamos outra coisa, sei lá, não somos obrigados a continuar animados com isso, né?

Talvez…

Já fiz de tudo, mas nada dá certo, já desisti!

É… talvez não fosse para você fazer mesmo, afinal se já fez DE TUDO não dá para fazer qualquer coisa a mais, chega, desiste e vamos para o próximo objetivo.

Na verdade eu nem sei direito o que eu quero fazer!

E quem sabe, não é mesmo? Relaxa, vive a vida que aos poucos você vai descobrindo. Começa o curso que acha que deve, se não gostar tranca ou troca por outro. Começa a trabalhar pra ver o que quer fazer, onde gosta mais, todo mundo faz isso. Faz alguma coisa que dê dinheiro, afinal dinheiro é sempre bom. Mas a verdade mesmo é que talvez você tenha nascido na década errada, afinal, nada é tão legal assim para você, você é como aquela menina do filme “Divergente“.

Ou será que é um E.T.?

Eu sei o que quero, sei como fazer, tenho condições, mas simplesmente não faço!

Acontece, né? Quantas pessoas com as quais eu converso que sabem como funcionam as coisas e sabem direitinho como fazer, explicam, falam, dão aula sobre aquilo que querem, sabe o que é preciso, quanto tempo, mas simplesmente não fazem. Depois acabam falando que não é tão importante assim, que nem querem tanto fazer aquilo, que agora não é hora de fazer, mas não param de falar sobre, dá até pra ver os olhos brilhando ao tocar no assunto.

 

Você reconhece alguma pessoa ou a si mesmo nessas colocações?

Em todos esses casos o Coaching vai poder ajudar, afinal, foi feito para isso.

Por esse processo abranger ferramentas de várias áreas de estudo, como administração, gestão, planejamento, psicologia, PNL (Programação Neuro Linguística), dentre outras, ele une o motivacional à prática através do autoconhecimento.

O nosso maior vilão contra atingir os objetivos conforme citado nos exemplos acima, não são fatores externos como na maioria das vezes atribuímos, mas fatores internos que não temos conhecimento. Um universo interno que ainda está oculto para nós e poderia ajudar nessas questões, explicando as desistências, a perda da motivação, a falta de coragem, a autossabotagem, a indecisão e outros fatores.

Então, quando algo não está dando certo em sua vida e você acredita que poderia agir de uma maneira mais alinhada entre seus objetivos e aquilo que você é, o Coaching pode ajudar você. Até mesmo quando as coisas estão dando certo, ter esse tipo de profissional ao seu lado, tanto na parte pessoal quanto profissional, é algo extremamente positivo.

Aliás, certa vez uma pessoa disse que todo mundo precisa de um Coach… veja quem é essa pessoa:

 

O CEO da Google disse isso, é pouco? Ele ainda complementa com a visão de mesmo sendo um CEO de sucesso, estabilizado, é sempre bom ter alguém ao seu lado que desperte outra perspectiva de uma ação ou ocasião.

Para concluir, vamos listar algumas respostas de como o Coaching pode realmente te ajudar:

  • acelerar resultados
  • definição de metas
  • plano de ação
  • aumentar performance
  • autoconhecimento
  • despertar consciência
  • mudar a perspectiva
  • acompanhar sua evolução
  • manter o foco
  • definir (tornar consciente) missão, visão e valores
  • trabalhar sabotadores
  • comunicação assertiva
  • equilíbrio entre pessoal e profissional
  • gestão do tempo

Algumas pessoas podem ainda dizer que isso vai fazer você ser uma pessoa melhor, te deixar rico, tirar seus medos, superar suas expectativas, fazer as pessoas gostarem de você, dentre outras promessas, mas a verdade é que o processo só vai trazer para você aquilo que se permitir e se comprometer fazer. É claro que tudo é possível em um processo de transformação pessoal, mas isso vai da permissibilidade da pessoa que o faz e muitas coisas acabam sendo consequência daquilo que se muda, não o foco do processo em si.

 

O Coaching pode te ajudar, permita-se!

 

Um abraço!