Blog

 

Quando pensamos em contratar alguém para fazer faxina na nossa casa ou para cuidar do nosso bebê, qual é a primeira coisa que nos vêm em mente? Quem eu posso contratar a ponto de confiar a minha casa, meu bebê, meus filhos, meus pertences, minhas intimidades, minhas bagunças, meus caprichos e tudo mais nas mãos dessa pessoa?

Além disso, será que essa pessoa limpa bem? Será que ela cozinha? Será que passa roupa? Será que sabe cuidar de criança? Será que ela dá conta de fazer todas essas tarefas? E quanto que ela vai me cobrar para entregar tudo isso para mim, será que não ficará muito caro? Será…

Muitas são as dúvidas na hora de contratarmos um serviço, isso vale para qualquer tipo de profissão. Porém, para contratar alguém que vai mexer com nossas intimidades, que se aproximará daquilo que não mostramos aos outros, é muito mais complicado. Por isso o exemplo da empregada doméstica.

Quantas vezes eu já ouvi minha mãe nesse dilema e quantas vezes ela acabou contratando alguém que não era bem o que ela esperava. Ou porque não fazia o serviço direito, ou porque não era a melhor pessoa para cuidar de mim e do meu irmão. Nunca tivemos um caso daqueles de “cidade alerta”, mas ela precisou demitir e contratar outra pessoa.

A primeira coisa que ela fazia ao procurar alguém para trabalhar em casa e olhar os filhos enquanto ela tinha que sair para trabalhar, era pedir para algum conhecido o contato de uma empregada doméstica que fosse de confiança.

E por que ela fazia isso?

Pelos dois motivos a seguir, que são por onde começam as dicas para escolher um bom Coach.

CONFIANÇA

Escolha alguém em quem você CONFIE!

Minha mãe escolhia pessoas nas quais ela confiava, pois ela jamais confiaria sua intimidade e seus dois grandes valores de vida, seus filhos, nas mãos de alguém que não transmitisse confiança.

Da mesma forma acontece no Coaching, antes de qualquer coisa você vai precisar confiar no seu Coach, afinal é um profissional que você está convidando para acessar a sua intimidade, é um profissional que precisará entender e respeitar os seus valores, que sonhará os seus sonhos com você e o guiará até lá, fazendo papel de parceiro, motivador, patrocinador, aglutinador e guia. Só em uma relação de confiança você conseguirá desfrutar de todas essas características, bem como permitirá que ele desempenhe todos seus papéis.

Mas a confiança não se consegue da noite para o dia, não é? Minha mãe tomava algumas ações para começar a criar esse laço de confiança.

REFERÊNCIA

Como ela não conhecia empregadas domésticas e naquela época não tinha empresas que ofereciam esse serviço, mesmo ainda hoje prevalecendo a referência, ela precisava perguntar para as pessoas com quem tinha uma relação de confiança para selecionar alguém em quem pudesse confiar.

Então, quando for escolher um Coach, procurar na internet pode ajudar, mas certamente o famoso boca a boca, aquela indicação feita pelo seu amigo que participou do um processo e foi bem sucedido, ainda pode ser uma excelente saída, afinal, como disse no tópico acima, confiar no profissional escolhido será de tremenda importância para o processo.

Indicação é um tipo de referência, mas se você não conhece alguém que já fez um processo, peça para o seu Coach o nome de pessoas que já fizeram o processo e permitem a divulgação e contato, podendo assim ter mais segurança ao ouvir de um cliente como foi o processo com ele.

Se ainda assim isso não dar certo, o Coach não possui clientes que permitam essa divulgação (pode acontecer em função da confidencialidade do processo, podendo ser até uma premissa do trabalho daquele profissional) e você não tem para quem perguntar, procure outras referências que te auxiliem na construção da confiança através dos tempos a seguir.

FORMAÇÃO

Procure saber onde o Coach fez o curso de formação para se intitular dessa maneira e aplicar processos de Coaching, pergunte quais cursos ele fez e em quais instituições, se preciso, ligue nas instituições para confirmar e até mesmo para entender qual foi o tipo de formação que esse profissional teve.

É muito importante saber disso para entender como aquele profissional vai ajudar no SEU desenvolvimento, afinal, as escolas formadoras acabam moldando os alunos de acordo com sua filosofia de ensino, o que é ótimo, pois dessa forma temos Coaches de todo tipo no mercado.

Além disso, deve ser observado na formação a seriedade e comprometimento da escola, se estão ensinando sobre Coaching mesmo ou é apenas um curso de desenvolvimento pessoal que sai dando atestado de Coach. É importante mencionar aqui que o fato de essa profissão não ser ainda regulamentada no Brasil, por estar fortemente em duas áreas de estudo, a Administração e a Psicologia, qualquer um hoje pode criar um curso e sair dizendo que forma Coaches, por isso o cuidado com a formação daquele que irá contratar é algo muito importante.

TEMPO DE MERCADO

É claro que muitas pessoas consideram o tempo que um profissional está no mercado como sucesso e um grande indicador de que o mesmo é alguém que mereça confiança e respeito. É verdade! Mas antes que confie cegamente em um profissional que está no mercado por muito tempo ou desconfie daquele que está começando, ficam algumas dicas aqui.

Se o Coach já é consagrado, tem 10 mil horas de atendimento, tem vídeos e cases de sucesso, tem um trabalho de marketing muito bom e aparenta ser muito confiável, verifique três coisas:

  1. Como é a sua agenda: devido ao sucesso profissional, esse Coach deve ser muito concorrido, o que é normal conforme o crescimento profissional de qualquer um, então procure saber quantas pessoas ele atende por dia, como funciona o seu trabalho, quantos clientes ele está atendendo no momento, dentre outras questões referentes à sua agenda profissional.
  2. Quanto ele está cobrando por esse serviço: não que o Coach já experiente não possa praticar um preço mais em conta, claro que pode, mas procure entender a relação oferta e demanda desse profissional. Um Coach desse nível não vai sair oferecendo desconto para você sem pedir, não vai mostrar desespero para te atender, afinal ele já tem um posição de mercado que o possibilite ter confiança naquilo que oferece por um preço justo. Se achar muito barato, questione, se achar muito caro ao ponto de pensar que ele se acha acima dos outros profissionais, questione também.
  3. Ele já se cansou de ser Coach? É uma pergunta válida a se fazer, pois se aquilo se tornou uma boa fonte de renda para ele e este trabalha no automático, com certeza não será um profissional tão dedicado no seu processo, então procure saber o que ele faz para se reciclar, que tipos de trabalhos ele costumas fazer, qual tipo de processo ele gosta mais, afinal, é o SEU processo, precisa ser o mais importante da vida dele e não só mais um!

Agora, se o Coach procurado está iniciando, com certeza ele não vai cobrar tão alto, ele ainda está iniciando sua caminhada, por isso a agenda pode ser mais tranquila e a motivação deve estar à flor da pele, o que não é regra, mas tende a ser assim. Porém, como tudo tem dois lados na vida, procure saber alguns pontos dele também, são eles:

  1. O que o motivou a ser Coach? Quase na mesma linha do terceiro ponto acima, você precisa saber se o comprometimento daquele profissional iniciante é apenas financeiro, egoísta ou se ele tem realmente paixão por aquilo que faz, pois como deve ter acabado de se formar e está iniciando, a paixão deve ser nítida e a vontade de ajudar as pessoas deve sobressair independente de qualquer coisa. Isso não significa que ele será o melhor Coach do mundo, mas com certeza estará comprometido com seu processo e pode ser o melhor Coach para você.
  2. Verifique se ele se planejou para seu processo: mesmo que desajeitado, sem um material bonito e customizado, sem um local com som ambiente e luzes gradativas, verifique se o profissional que você achou tem um planejamento adequado para seu processo, pois os Coaches iniciantes tendem a fazer tudo na emoção e acabam se precipitando na questão do planejamento e racional do processo. Não precisa ser requintado, mas um local que considere adequado e pelo menos materiais organizados para estruturar seu processo, bem como as sessões previamente planejadas e que te deem segurança daquilo que está sendo feito.
  3. Veja se ele está sendo sincero com você: o Coach iniciante pode usar técnicas de vendas que acabam levando o cliente a pensar que ele não é tão iniciante assim, comprometendo a confiança em caso de isso ficar evidente no meio do processo, portanto, exija sinceridade do mesmo, se perceber que ele está te enrolando para pensar que tem a agenda cheia ou disser que resolve todos os seu problemas, agradeça e procure outro.
  4. Quão engajado ele é com a profissão: o que ele faz para crescer como Coach? Além do curso que fez, o que tem feito para ser melhor e ser reconhecido? Qual seu plano como Coach? Saber disso talvez de confiança para que você siga com o processo mesmo sabendo que é iniciante.

Coach vivido ou iniciante, ambos podem te ajudar da mesma maneira, afinal, tiveram a mesma formação e com as devidas competências podem conduzir o processo com excelência, vai depender da sua confiança e do quanto pode e acha justo pagar pelo seu processo.

PROMESSAS

Um bom Coach não vai te fazer promessas, ele vai entregar planejamento e resultado. Aquele que promete o mundo antes de você começar, infelizmente pode não conseguir entregar esse mundo, mesmo que não tenha prometido com má intenção, e vai acabar te decepcionando. Procure alguém que não faça tantas promessas, mas apresente as possibilidades e se comprometa com seu objetivo.

EQUILÍBRIO

Um profissional de Coaching adequado para atender deve ter a sua própria vida em equilíbrio, afinal é um profissional que precisa estar 100% ali, entregue para o processo e comprometido com o seu desenvolvimento. Se sua cabeça estiver resolvendo os próprios problemas pode ser que as sessões não sejam tão produtivas.

É claro que dificilmente um profissional vai dizer os problemas pelos quais está passando, justamente temendo perder o cliente, porém se perceber algo desse tipo, fique atento com a qualidade das sessões.

Além disso, o profissional também deve ser equilibrado entre razão e emoção, entre planejamento e ação, entre motivação e pé no chão, afinal ele precisa atuar em cada etapa do processo de uma maneira, portanto alguém que seja MUITO racional ou MUITO emocional pode se comprometer e comprometer o seu processo no momento que precisar ser o contrário.

VALORES

Uma forma de identificação muito fácil é procurar saber se o seu Coach possui valores parecidos com os seus ou pelo menos valores que não agridam você, pois caso isso seja demonstrado durante o processo, pode vir a criar um ambiente desfavorável para a continuação. Então, fique atento às fotos e decoração no escritório do seu Coach, se possível, procure-o em redes sociais e internet para conseguir gerar uma identificação com o mesmo.

COERÊNCIA

“Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço” não funciona muito para um Coach, mesmo não sendo conselheiro e não precisando dizer o que fazer em suas sessões, será difícil ele fazer você acreditar e servir de auxiliador no seu crescimento pessoal baseado em características que não possui e não conhece. Então procure essa identificação com seu Coach e verifique se ele tem coerência naquilo que diz e no modo como age.

Bons exemplos de incoerência seria contratar um Coach que não sabe o que quer da vida, que não tem foco, que está sempre de mau-humor, que só critica as pessoas e/ou que julga os outros.

 

Espero que com esses pontos a se observar, você possa escolher um bom profissional para o seu desenvolvimento. Vamos listá-los aqui?

  1. Confiança: confie no seu Coach!
  2. Referência: procure referências que auxiliam na construção da confiança.
  3. Formação: peça seu currículo!
  4. Tempo de Mercado: experiente ou iniciante, qual é melhor para você?
  5. Promessas: procure comprometimento, não promessas!
  6. Equilíbrio: mente, família, profissão…
  7. Valores: evite o julgamento, tanto seu quanto dele.
  8. Coerência: Coach e exemplo, ser o que faz.

Caso ainda tenha dúvidas de quem escolher, entre em contato comigo e posso indicar bons profissionais ou até mesmo fazer o seu processo.

Também indico que entre em minhas postagens desse mês sobre Coaching e leia para ter um processo adequado e não ser enganado por falsos profissionais que se aproveitam dessa onda crescente da profissão.

 

Escolha um Coach em quem confie e se identifique e terá um amigo muito capacitado em sua caminhada.

 

Um abraço!