Felicidade e Bem estar

 

Pais, vilões ou heróis? Pais ausentes, pais super-protetores, pais amigos, pais presentes, pais mestres, pais sábios, pais agressivos, pais amorosos, pais professores, pais chatos, pai autoritários, pais irmãos, pais elegantes, pais que nos envergonham, pais brincalhões, pais babões, pais chorões, pais ignorantes, pais estúpidos, pais exemplos e “pães”, pais que são pais e mães.

Você deve ter identificado o seu pai aqui ou talvez tenha alguma descrição ainda melhor para ele, mas saiba que, talvez, seu pai não seja uma vilão.

Já se perguntou os porquês que fazem com que seu pai seja exatamente da maneira como ele é?

Já se perguntou o motivo de admirarmos mais e darmos mais valor aos nossos pais na medida em que crescemos?

Se você está lendo esse texto como filho, tenho certeza que tirará grandes lições, e se está lendo como pai, também!

 

Pai Vilão

Os pais estão destinados a serem vistos como vilões em algum momento do desenvolvimento de seu filho. Seja por ausência, seja por ser considerado chato, seja por se meter demais na vida do filho, seja por ser bravo ou qualquer outro motivo, a verdade é que vai chegar uma fase na qual o pai não será compreendido por aquele à quem deu a vida.

Essa não compreensão pode ser apenas uma fase de adolescência, de rebeldia ou de imaturidade mesmo. Se assim for, como diriam, dos males o menor. Porém, o pai pode continuar sendo vilão pelo resto da vida e nesse caso vale uma compreensão por parte do filho.

É certo que herdamos alguns comportamentos dos nossos pais, principalmente quando existe uma convivência muito grande, e para começar a compreendermos os atos dos nossos pais, talvez esse seja o maior motivador, afinal, se nosso pai é do jeito que é e para nós é um vilão, corre o risco de sermos exatamente do mesmo jeito que ele, usando mais uma frase popular que deixarei para você completar, filho de peixe…

Vilão é! Exatamente!

Já pensou que você pode ser, até sem querer, o mesmo vilão que acredita que o seu pai é?

Quantas vezes já ouvimos histórias de filhos que se tornam ausentes e só querem saber de trabalhar porque o pai era workaholic (palavra americana usada para identificar pessoas viciadas em trabalho)?

Quantas vezes você já ouvir falar de pessoas que procuraram um marido igual ao pai em função do seu relacionamento fraterno mal resolvido?

Quantas vezes você já ouviu histórias sobre pessoas que não respeitam as mulheres porque o pai não respeitava a sua esposa?

Padrões se repetem! Entender o seu pai pode ser um grande passo para que você não se torne o vilão que você considera que seu pai é.

 

Pai Herói

Antes de falar como você pode compreender o seu pai e as atitudes dele, vamos falar um pouco sobre os pais que se tornam grandes heróis!

Se esse é o seu caso, você sabe bem do que estou falando, a admiração que você tem pelo seu pai, o amor, o carinho, o companheirismo e a proteção que você sabe que encontrará somente ali, independente do que aconteça. Esse é o paizão! Dá até orgulho de apresentar para os amigos, não é?

Talvez esse pai seja mais comum em uma fase mais adulta, quando também nos tornamos pais e acabamos aceitando o que temos com todos os seus “defeitos” (depois entenderão o defeito entre aspas). Talvez esse pai seja aquele com o qual nos encontramos no leito de morte, que reconhecemos de fato a sua importância e tudo que fez quando não há mais o que ser feito… forte? Real!

A verdade é que mesmo os pais heróis também precisam ser compreendidos, porque pai tem a sua função e ela é limitada, independente do herói que ele seja. Pai tem limite físico, financeiro e até sentimental, mesmo as vezes não parecendo, e as vezes eles querem ser apenas pais e não heróis, pois esses últimos costumam ter a fama de não poder errar, não poder perder, não poder desistir… já imaginou?

Se nada disso faz sentido para você, talvez você ainda não tenha compreendido de fato o seu pai e as atitudes dele ou talvez não faça questão disso, só sei que seu pai é assim, vilão ou herói, porque também teve um pai, que teve um pai, que teve um pai… entende?

Afinal, o que estou querendo dizer ao bater na tecla da compreensão do nosso pai?

 

Pais Incompreendidos

Disse logo acima que seu pai as vezes quer ser apenas pai, mas acredite que seu pai quer ser apenas homem as vezes. Outras ele quer ser apenas seu amigo e em algumas ainda quer ser mesmo um vilão ou herói para te ensinar alguma lição. Não importa muito o papel que sei pai vá assumir durante os milhares de momentos que você compartilharem, acredite, ele tem um motivo para isso.

Talvez seu pai tenha abrido mão da sua criação e nesse momento você esteja injuriado comigo porque não consegue ver qualquer motivo que justificasse isso. Talvez seu pai tenha abusado de você e, com razão, você está numa estado de fúria por ter alguém dizendo que você tem que compreender o seu pai.

Não tiro a sua razão em se embravecer, porque eu também ficaria assim, mas eu quero mesmo assim fazer um convite para você.

Independentemente do motivo que seu pai teve para fazer qualquer coisa, independente se esse motivo justifica a sua ação, convido você, agora, a pensar que essa ação não teve a ver com você, mas sim com ele.

Sim, impactou diretamente a sua vida, mas ainda assim teve a ver com ele e somente com ele.

Nossos pais, vilões ou heróis, têm uma história. Essa história é somente dele, não sua. A sua história é você quem deve construir, com ajuda dele ou não, é só você quem pode fazê-lo. Por esse motivo fica aqui o meu maior convite em forma de frase para você, filho, e para você, pai!

Pai é pai e filho é filho, ambos são seres humanos e devem ser honrados e respeitados pelas suas histórias.

Já pensou que talvez a decisão de o seu pai te deixar seja apenas porque era o melhor que ele podia fazer? Já pensou que se ele estivesse na sua vida poderia ser ainda pior? Já pensou que qualquer atitude agressiva do seu pai, que tenha te machucado ou ofendido, pode ter referência com algo que aconteceu no passado dele?

E o pai herói? Já permitiu que ele seja um cidadão comum, um ser humano com o direito de errar? Entende que ele se faz de herói para que você não sofra, mas as vezes é necessário que você diga a ele que precisa sofrer para evoluir? Já tentou fazer as coisas por conta própria ao invés de contar com seu pai para depois ter a quem culpar?

 

Vilão e herói são apenas rótulos que damos aos tipos de pais que vemos por aí, mas a verdade é que pai é pai, acertando ou errando, não deixe que eles morram vilões, tão pouco heróis, deixe que eles vivam e morram como pais!

 

Um abraço!