Carreira

Deixe-me adivinhar, você voltou a trabalhar há pouco tempo ou está para voltar e já não vê a hora das próximas férias? Pior ainda, tem gente que sofre por antecipação faltando uma semana para acabar as tão sonhadas férias.

Fico me perguntando: por que será que consideramos o trabalho tão ruim? Por que será que nós ansiamos pelas férias em todo momento? Será que é um problema do nosso trabalho? Um problema nosso mesmo? É uma supervalorização das férias? É uma crença popular que trabalhar é chato e férias é legal? Vamos tentar responder essas perguntas ao longo do texto, mas até lá, pense na pergunta abaixo:

Você trabalha para tirar férias ou tira férias para poder voltar melhor ao trabalho?

Ao ler essa pergunta você deve se perguntar: quem que tira férias para voltar melhor ao trabalho? Eu tenho um palpite: aqueles que gostam realmente do que fazem!

 

Você gosta do que faz ou faz o que gosta?

Muitas vezes eu abordo essa questão quando me refiro a assuntos profissionais e de carreira, pois realmente acredito no poder que existe quando você gosta do que faz.

As pessoas dizem que é importante você trabalhar com o que gosta, eu concordo com isso em partes, pois como já disse em algum trecho de algum texto, devemos tomar um certo cuidado para entender o que é hobby e o que gostamos que pode se tornar um trabalho.

Quando se tem um hobby, você quer usar aquele momento para descontrair e não pensar em reverter aquilo em lucro. Quando se tem um trabalho que gosta, você está fazendo algo que tem prazer e pode fazer a vida toda pensando no lucro.

Vamos exemplificar: você gosta de pintar quadros e faz isso para se distrair. Você não tem hora e nem prazos para pintar esses quadros, você faz porque gosta, isso é um Hobby! Agora, se isso se tornar um trabalho, talvez o prazer de pintar quadros no seu momento criativo se torne uma obrigação de pintar mais e mais para vender, sendo que se isso não vende, acaba afetando o seu modo de expressar a criatividade, o que vai tornar seu hobby um peso. Então nesse caso, pintar quadros não seria um bom trabalho, mesmo fazendo o que gosta.

Agora, você tem criatividade, pinta quadros e tem uma enorme facilidade em tornar isso comercial. Você gosta de entender o que as pessoas querem e fazer a arte de acordo com as expectativas dela, sem fugir do seu estilo como pintor. Você cria mais e mais coisas para que elas realmente possam comprar. Então nesse caso pintar quadros é um excelente trabalho.

E então, você faz o que gosta ou gosta do que faz?

 

Mas eu nem gosto do que faço =/

Se a sua resposta para a pergunta acima foi “nenhuma das alternativas”, temos um problemão! Talvez você seja até o autor da pergunta na imagem: “quando serão as próximas férias?”.

Se você nem gosta do que está fazendo e, respondendo a pergunta que fiz na introdução, trabalha esperando as férias, repense os seus objetivos de carreira.

Calma! Não saia pedindo demissão! O mercado realmente está difícil e eu sei que não é fácil assim trocar de empresa e muito menos de profissão. Mesmo assim, eu acredito que você tenha alternativas que ainda não está conseguindo enxergar.

Então, enquanto você precisa ficar onde está e aceitar a sua condição, vou passar algumas dicas simples para que você consiga suportar o lugar onde está trabalhado… ou até passar a gostar… quem sabe! =)

Então aí vai a primeira:

Conteúdo exclusivo!

Registre-se e receba gratuitamente.

Tire mais férias

Tiago, você está ficando louco? Como vou tirar mais férias? Não consigo sequer sair no horário daqui, imagine tirar mais férias!

Eu sei que a exigência das empresas está cada vez maior e o trabalhador que se sujeita a fazer mais e se doar para a empresa, acaba sendo reconhecido. Sobre isso eu não vou entrar muito em detalhes pois daria um outro texto bem grande. Vamos focar nos tempos que você não está na empresa.

As férias normalmente saem de ano em ano, o que a torna um período muito grande para trabalhar com nossas expectativas, por isso minha primeira dica é, tire mais férias.

Amplie o sentido da palavra férias… o que você faz quando está de férias? Descansa, viaja, visita parentes, fica mais com filhos, faz o famoso “nada”…? Pois bem, quantas vezes por ano você consegue planejar uma mini férias com sua família ou com seus amigos? Já pensou nisso?

Quando vamos sair de férias praticamente planejamos tudo desde o início até o final para poder aproveitar bem esse tempo, então o que nos impede de fazer o mesmo com nossos fins de semana? E com os feriados prolongados? Por que não planejamos melhor nossos períodos de folga? Por que não marcamos viagens? Por que deixamos os compromissos nos levarem ao invés de controlar isso?

 

Tome o controle do seu tempo de lazer!

Escuto muitas pessoas chegando no domingo e falando o seguinte: “Não consegui descansar nada nesse fim de semana, foi um compromisso atrás do outro.”. Por outro lado sempre tem alguém que não fez nada e acaba reclamando disso também. E ainda tem os workaholics (viciados em trabalhar) que inflam o peito e dizem que tomaram seu tempo fazendo um relatório para semana que se inicia.

A verdade é que as pessoas que reclamam muitas vezes não controlam seu próprio tempo ou realmente não sabem o que querem. Exceto aqueles que sempre reclamam, quando você sabe o que quer, o que gosta e consegue aplicar isso nos momentos que não está trabalhando, normalmente sua satisfação acabando sendo a mesma de quando você tira férias!

Sim, experimente fazer isso, planeje seu fim de semana ou algum feriado como se estivesse planejando férias. Talvez você perceba que voltará na segunda muito mais disposto e animado para planejar suas próximas “férias”.

 

Concluindo e Recapitulando

Pensando então nas perguntas que fiz no início, talvez as férias sejam mesmo supervalorizadas. Talvez nós não estejamos conseguindo enxergar que podemos ter mais férias do que a lei sugere. Talvez ainda o problema seja o período que existe entre um descansa decretado e outro. Se isso tudo faz sentido para você, talvez então você entenda que possa tentar realizar as dicas que coloquei nesse texto. E então, vamos tentar?

Passo a passo, vamos lá:

  • Procure gostar do que você faz ao invés de fazer o que gosta.
  • Se não conseguir, procure outro trabalho que goste.
  • Enquanto não acha, planeje “mini férias” enquanto a oficial não chega.
  • Planeje seus tempos livres como se fossem as suas férias

Pronto, esses foram os quatro tópicos que abordei no texto, mas para completar segue um quinto tópico que talvez faça sentido para você:

  • Depois de fazer tudo isso, continue aplicando mesmo quando gostar de que faz e se sentirá muito mais disposto e motivado.

 

Obrigado por ter chegado até aqui e compartilhe esse texto com as pessoas que estão “precisando” de umas férias ou não param de reclamar sobre isso.

Deixe seu comentário abaixo também com dúvidas e/ou sugestões!

Um grande abraço, bom trabalho e boas férias!!!