Blog

Muitas vezes terceirizamos a responsabilidade da nossa situação atual para outras coisas ou pessoas. Então eu pergunto: será que a culpa não seria nossa mesmo? Será que o caminho que trilhamos é realmente responsabilidade de outra pessoa? Ou será que a responsabilidade, a culpa, é nossa mesmo?

Bom, a verdade é que talvez a maioria das pessoas não para para se perguntar isso tudo e prefere culpar os outros.

“A minha vida está desbando, porque meus pais nunca me apoiaram.”

“Eu estou nessa situação ruim porque não tive sorte.”

“Estou passando perrengue porque Deus quer me ensinar alguma coisa que ainda não entendo.”

“Eu não consigo uma posição melhor no trabalho porque meu chefe não gosta de mim.”

“Estou de recuperação porque o meu professor pega no meu pé.”

Além de serem afirmativas nada otimistas e desesperançosas, as pessoas não conseguem perceber quais são as suas responsabilidades por se encontrarem em situações ruins ou pelo menos que não as agradam.

A verdade é que se você está lendo esse texto já não tem mais a desculpa que não teve outra chance.

Mas por que será que é mais fácil culpar os outros pelo situação que estamos ao invés de assumirmos a responsabilidade? Vamos tentar entender…

 

Responsabilidade dá medo

Essa é um grande verdade!

Quando alguém chega para você e fala – olha, eu vou deixar isso aqui sob sua responsabilidade!” – já não dá aquela sensação de que se algo acontecer, vai dar merda? Você certamente vai se ferrar se deixar algo acontecer diferente do que foi dito. Dá um medinho.

Pois é, isso acontece mesmo e é perfeitamente natural, pois estamos acostumados a não ter o direito de errar.

Culturalmente, não somos ensinados a acertar, a fazer o bem, a pensar coisas boas, a focar no que é bom. Na escola, em casa e na maioria dos lugares nós aprendemos a não errar!

“Cuidado com isso aí”. “Olha o perigo disso”. “Você vai fazer isso? Mas já pensou que pode acontecer isso ou aquilo de errado?”.

“Olha, você precisa melhorar nisso ou melhorar naquilo”.

A cultura do erro é muito forte e a culpa na realidade é das próprias pessoas que não conseguem sair desse ciclo vicioso. Então esse medo de fazer errado, o medo de não dar certo, o medo de arriscar, medo da responsabilidade no geral é justamente por não se ter o direito de errar.

Quando digo isso, não estou falando que todos devemos errar por aí a “torto e direito” como diria minha mãe. Estou dizendo apenas que precisamos focar em fazer o certo, em ter responsabilidades, em focar no positivo e, se errarmos, tratarmos isso com naturalidade, aprender e seguir em frente.

Isso é ter o direito de errar! Se você perceber isso, vai aprender que assumir responsabilidade não é assim tão ruim quanto parece e que dar responsabilidade para as pessoas também é muito bom.

 

Ser o culpado é normal

Talvez a maior desculpa das pessoas para tudo que acontece fora do esperado é: “mas eu não era responsável por isso, a culpa é dele…”. Isso é só mais uma consequência do medo que as pessoas tem de errar, é o medo que elas tem de descobrirem.

Na cabeça de alguém que errou, vai acontecer um julgamento muito grande, vão querer puni-la (mais um erro da política do “errar é errado”), ela terá que se desculpar e sempre será lembrado pelo erro que cometeu.

Imaginem que grande injustiça alguém ser tachado por algo que fez de errado. Como diria a famosa frase de Jesus quando acusavam Maria Madalena:

Quem estiver sem nenhum pecado, que atire a primeira pedra.

Sutilmente e usando o contexto da época, que era apedrejar os pecadores, ele deu uma patada naqueles que adoram acusar e exaltar o erro dos outros, mas esquecem de olhar para si mesmos.

Aceite isso, quando mais cedo aceitar, mais fácil será a sua vida. Ser culpado, principalmente pelo que acontece com você, é normal! Para de colocar a culpa nos outros, assume e pensa em como fazer diferente ou em como sair da situação!

E se você está pensando aí que tem pessoas que não tem oportunidades, talvez isso seja verdade, mas não é o seu caso, já que está lendo esse texto! Vamos falar sobre isso…

 

Mas coitado, ele não oportunidades!

Hoje em dia é difícil alguém que realmente não tem oportunidades diferentes daquelas do meio que cresce. Mesmo assim, sabemos que isso ainda acontece, principalmente nas maiores periferias ou nas cidades com menos acesso à informação e educação.

Para essas pessoas, a sua contribuição é realmente necessária e acusá-los como estou fazendo no título desse texto não é a melhor saída. Trabalhos sociais são feitos, a educação precisa ser expandida, muitas coisas precisam mudar para que todos tenham oportunidades e opções, mas se você está lendo esse texto, tem dó dessas pessoas e mesmo assim não faz nada para mudar a SUA vida, eu tenho dó é de você que tem escolha e não quer escolher.

Para esses sem oportunidades, fica minha lamentação e súplica para que isso mude rapidamente com nossa ajuda.

 

Aceitou as suas responsabilidades?

Bom, voltando a falar sobre você, sobre mim e sobre qualquer um que teve opção na vida e mesmo assim escolhe lamentar, reclamar e jogar a culpa nos outros, fica minha pergunta:

  • Que culpa você tem de estar na situação que se encontra?

Eu poderia responder isso por você, mas seria arrogante e talvez intrusivo, então me limito a responder por mim:

  • Toda culpa!

Eu agradeço muito a família que tenho, a educação que me foi dada e as pessoas que cruzaram meu caminho. Sou realmente grato por cada conselho dado e cada opção oferecida. E tenho muita consciência dessa gratidão justamente porque sei que no fim das contas nada disso adiantaria se eu não escutasse, não quisesse aprender e não tivesse decidido por seguir alguns bons conselhos.

Conheço colegas que tiveram as mesmas ou mais opções que as minhas e acabaram optando por outros caminhos. Não os julgo, mas eu teria feito algumas coisas diferentes.

Você acha que eu agradeço porque estou rico? Rindo a toa? Por que não tenho problemas? Por que minha vida é fácil?

Eu te dou o direito de pensar assim, porque realmente é assim que eu me vejo também, mesmo isso sendo mais subjetivo do que concreto.

A CULPA É MINHA por todo caminho que trilhei e estou super confortável com isso. E você?

 

Recapitulando

Bom, esse tema é um pouco controverso, então entendo perfeitamente se em algum momento eu gerei raiva ou incompreensão sua. Fica tranquilo, continuo te amando mesmo assim. Quis apenas abrir um pouco mais seus olhos para algumas coisas que você pode fazer por você, e mais ninguém.

Aliás, depois de recapitular, vou te contar um segredo:

  • Responsabilidade dá medo, mas todo mundo tem o direito de errar
  • Ser culpado é normal, vão te julgar, talvez te punir, mas não faça isso você também. Aceite a culpa e faça diferente!
  • Algumas pessoas realmente não tem oportunidades ou culpa, cabe a nós mudar isso!
  • E aí, quando você vai aceitar as suas responsabilidades?
  • A culpa é sua, sim!

Terminei com o título desse texto para enfatizar que a culpa é sua! Não para que você faça aquela piadinha: “se a culpa a minha, ponho ela em quem eu quiser”. Mas sim porque se é sua responsabilidade o estado que está, será sua responsabilidade também mudar isso.

Esse é o segredo que eu queria te contar. Se você colocar a culpa em outro, só o outro poderá mudar seu caminho. Agora, se a responsabilidade for sua, você não precisa de ninguém para fazer diferente.

 

Deixe seu comentário abaixo caso concorde ou discorde e compartilhe com seus amigos esse texto.

Um grande abraço!